Morre, no Hospital da Restauração no Recife, terceira vítima de queda de Globocop

0
30
Miguel Pontes tinha 21 anos. Foto: Reprodução/Facebook

Por: portal FolhaPE

Morreu, nesta quinta-feira (1º), a terceira e última vítima da queda do Globocop. Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, estava internado no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área Central do Recife, desde o último dia 23 de janeiro – dia da queda do helicóptero no bairro de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife.

O HR havia informado que, nas últimas 48h, Miguel teria apresentou piora no quadro neurológico, mas que seguia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado gravíssimo. No entanto, não resistiu aos graves traumas. Os detalhes dos últimos procedimentos médicos realizados na vítimas serão divulgados no final desta manhã durante coletiva de imprensa realizada no HR.

Miguel Brendo era operador de transmissão da Helisae há um ano e meio. Ele trabalhava na captação, gravação e transmissão de imagens para a empresa. O jovem é enteado do capitão Wagner Monteiro, um dos donos da Heliase.

Entenda o caso
O helicóptero modelo R44, de matrícula PP-HLI, da Helisae Helicópteros do Nordeste – terceirizada que opera o Globocop, da TV Globo – fazia imagens para a emissora quando caiu, às 6h05 do dia 23 de janeiro, na praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. Três pessoas estavam na aeronave.

O comandante Daniel Galvão, de 33 anos, morreu na hora. A controladora de tráfego aéreo sargento Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos – que viajava a convite da Helisae, não estava a serviço da Aeronáutica – chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. A investigação sobre o caso será conduzida pela Polícia Federal. Em nota, a TV Globo lamentou o ocorrido e se solidarizou com as vítimas.

25649393080009305600000
Foto: Reprodução/Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here