Exemplo: brigada voltada para proteger mulheres vítimas de violência começa a funcionar no Recife

0
18
Foto: Marina Meireles/G1

Por G1 PE

A Prefeitura do Recife ativou, nesta quinta-feira (8), a Brigada Maria da Penha, ação da Guarda Municipal que busca acompanhar mulheres que estão sob medidas protetivas de urgência e frequentam o Centro de Referência Clarice Lispector, voltado ao atendimento de vítimas de violência doméstica. A previsão é de que a Brigada comece a atuar na sexta (9).

O grupo, formado por oito guardas municipais, sendo quatro mulheres, foi criado para acompanhar assistentes sociais, psicólogas e advogadas a serviço da Secretaria da Mulher do Recife nas atividades internas e externas, como oitivas em delegacias, audiências judiciais, visitas domiciliares e ações pedagógicas.

Presente no evento, a secretária da Mulher do Recife, Cida Pedrosa, incentivou a luta para preservar a vida das mulheres em seu discurso durante a ativação da Brigada. “Enquanto tivermos uma mulher sendo maltratada, nós não teremos a qualidade de vida que o mundo precisa ter”, afirmou.

A equipe sempre será coordenada por uma mulher, de acordo com determinação do município. O projeto da Brigada foi sancionado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB) em dezembro de 2017.

Segundo a PCR, a equipe da Brigada passou por capacitações sobre combate ao machismo, feminicídio e direitos da mulher antes de iniciar os trabalhos. As capacitações foram feitas com equipes da Brigada Maria da Penha de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Exemplo próximo

Em Jaboatão dos Guararapes, a Patrulha Municipal Maria da Penha começou a funcionar em março de 2016. Entre os trabalhos desenvolvidos, há rondas diárias nas residências das mulheres que possuem medidas protetivas com seu ex-parceiros no município e correm algum risco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here