Nicarágua: Governo de PE promete agilizar traslado de corpo de estudante

0
14
A vítima, que tinha 31 anos e estudava medicina na Universidade Americana (UAM), era natural de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte de Pernambuco Foto: Reprodução/Twitter

A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) do Governo de Pernambuco está em contato com autoridades nicaraguenses para tentar acelerar o traslado do corpo do estudante Raynéia Gabrielle Lima, morta a tiros em Manágua, capital da Nicarágua. Em nota emitida nesta quarta-feira (25), a pasta também informou estar prestando apoio à família da jovem.

Segundo o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, questão será norteada pelo Ministério das Relações Exteriores: “A Nicarágua passa por muita dificuldade, o país está em uma situação de conflito; a jovem (Raynéia) foi vítima desse conflito. Essa questão tem que ser resolvida pelas relações internacionais do Brasil”, afirmou.

A vítima, que tinha 31 anos e estudava medicina na Universidade Americana (UAM), era natural de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Uma equipe do Centro Estadual de Apoio às Vítimas de Violência (CEAV) foi enviada à cidade de Garanhuns, onde mora a mãe da vítima, que receberá apoio jurídico e psicológico.

A jovem teve o carro em que estava metralhado, nessa segunda-feira (23), durante uma onda de protestos que pedem a saída do presidente Daniel Ortega. Segundo informações de amigos, a pernambucana não participava de nenhum tipo de manifestação no país. “Ela não participava de nenhum protesto, estava cumprindo o seu internato no hospital militar”, disse Anderson Felipe, amigo da estudante. “Quando ela foi atingida, o seu namorado saiu do carro gritando que não fazia parte de nenhum grupo político. Logo depois os atiradores fugiram”, contou Anderson. Raynéia teria sido atingida por disparos feitos por um vigilante privado.

Ministério das Relações Exteriores

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que a Embaixada do Brasil em Manágua também está agilizando o processo de traslado do corpo recolhendo toda a documentação necessária e realizando o levantamento de custos. O Ministério ainda reforça que está insistindo junto às autoridades nicaraguenses sobre a elucidação do caso.

“O Ministério das Relações Exteriores está em contato com familiares da brasileira Raynéia Gabrielle Lima, por meio do Núcleo de Atendimento a Brasileiro em Brasília e por meio do Escritório do MRE em Recife.

A Embaixada do Brasil em Manágua está prestando todo o apoio cabível no sentido de obter a documentação necessária para a liberação do corpo e providenciando o levantamento dos custos pertinentes, informando-os à família. Os procedimentos médico-legais são de competência exclusiva das autoridades da Nicarágua, responsáveis pela liberação do corpo.

O governo brasileiro e a Embaixada em Manágua têm insistido junto às autoridades da nicaraguenses sobre a necessidade imperiosa de pronta elucidação do caso.”

 

Polícia nega responsabilidade

A Polícia negou responsabilidade e atribuiu a morte da brasileira a um vigilante privado. “Um guarda de vigilância privada, em circunstâncias ainda não determinadas, efetuou disparos com arma de fogo, um dos quais atingiu (Raynéia), provocando-lhe ferimentos”, segundo um comunicado da Polícia. O autor dos disparos “está sendo investigado para o esclarecimento do fato”, acrescentou.

O país vive desde abril uma onda de protestos que pedem a saída do presidente Daniel Ortega. O governo respondeu com violência aos manifestantes e ao menos 360 pessoas já foram mortas, a maior parte civis. O governo nega ter ligação com os grupos paramilitares que são acusados de serem os responsáveis pela maioria das mortes, apesar deles usarem bandeiras do partido do presidente, a Frente Sandinista de Libertação Nacional.

Itamaraty

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores lamentou o ocorrido e disse estar buscando, junto com as autoridades da Nicarágua, os esclarecimentos do assassinato da jovem. O Itamaraty também condenou ações de força e violência que acontecem neste momento no país. Confira a nota completa abaixo:

“O governo brasileiro recebeu com profunda indignação e condena a trágica morte ontem, 23 de julho, da cidadã brasileira Raynéia Gabrielle Lima, estudante de Medicina na Universidade Americana em Manágua, atingida por disparos em circunstâncias sobre as quais está buscando esclarecimentos junto ao governo nicaraguense. Neste momento difícil, estende sua solidariedade e expressa suas mais sentidas condolências à família da jovem.

Diante do ocorrido, o governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança, conforme constatado pelo Mecanismo Especial de Seguimento para a Nicarágua instalado para implementar as recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Ao repudiar a perseguição de manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos, o governo brasileiro volta a instar o governo da Nicarágua a garantir o exercício dos direitos individuais e das liberdades públicas.

O governo brasileiro exorta as autoridades nicaraguenses a envidarem todos os esforços necessários para identificar e punir os responsáveis pelo ato criminoso.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here