José Carlêudo, o jogador brejinhense que atuou no futebol profissional e aos 47 anos continua sendo destaque no amadorismo da região

0
478
Carlêudo no Nacional de São Bernado do Campo-SP na disputa da Série A3 do Campeonato Paulista. Foto: Arquivo pessoal

Por João Paulo Pereira

José Carlêudo Alexandre Sousa, nascido em 25 de julho de 1971 na cidade de Brejinho, no sertão pernambucano, terra mãe do Rio Pajeú. Filho do casal Noé Venâncio de Sousa e Maria José Alexandre de Sousa. De família humilde sempre sonhou em ser jogador de futebol. O filho de Noé e Menininha enfrentou dificuldades como qualquer outro garoto pobre do sertão. Numa região castigada por fortes estiagens, com baixo poder econômico, muitas vezes, os objetivos de jovens que querem ser alguém na vida terminam sendo vencidos pelo fracasso. Na maioria dos casos, por falta de apoio e de condições financeiras o sonho acaba no meio do caminho. O talento e a força de vontade de Carlêudo eram superiores a qualquer problema ou obstáculo. Com a ajuda do pai e de amigos enfrentou os desafios, rompeu barreiras e conseguiu integrar o elenco de importantes clubes profissionais, tornando-se assim um atleta polivalente. No meio do gol ou na posição de atacante teve a oportunidade de mostrar em times profissionais da Paraíba, de Pernambuco, de Alagoas e de São Paulo a sua grande habilidade nos gramados.

Carlêudo começou a trilhar os caminhos do futebol aos 14 anos na antiga equipe do CEUB de Brejinho, onde recebeu os primeiros incentivos e deu início a uma história de conquistas e realizações dentro de campo. O Repórter do Sertão foi atrás para saber mais sobre a trajetória de José Carlêudo no futebol profissional e amador. O resultado você acompanha logo abaixo com um resumo da atuação do craque, que fez e continua fazendo história no esporte mais popular do mundo.

Futebol profissional

O encontro com o futebol profissional se deu no ano de 1990, quando o craque brejinhense estreou nos juniores do Nacional de Patos-PB como ponteiro esquerdo. Em 1992 e 1996, na função de goleiro, jogou no Esporte de Teixeira-PB, onde juntamente com o time conseguiu o 3º lugar pelo Campeonato Paraibano da Segunda Divisão. Ainda no time teixeirense foi por três rodadas o melhor goleiro da Segunda Divisão do paraibano. Em 1997 voltou ao Nacional de Patos, onde teve uma passagem rápida. Pelo Nacional foi vice-campeão paraibano da segunda divisão.

No futebol pernambucano, Carlêudo passou uma pequena temporada no Ferroviário de Serra Talhada em 1993, também como goleiro. Em 1992 passou rapidamente pela equipe alagoana Asa de Arapiraca.

Em 1994 foi para o futebol paulista atuando no Palestra de São Bernardo do Campo, onde disputou a Série A3 do Campeonato Paulista. Em 1995 transferiu-se para o Nacional de São Bernardo, conseguindo ser vice-campeão jogando como atacante.

O fim da carreira no futebol profissional aconteceu em 1997 aos 26 anos. Além de um problema no joelho e a luta contra o drama da depressão, considerados como fatores determinantes para o seu afastamento da profissão, Carlêudo também alega que não soube aproveitar as oportunidades de crescer ainda mais como jogador profissional. “Eu nasci para jogar, mas não aproveitei as oportunidades”, lamenta.

Futebol amador

No futebol amador foi e continua sendo destaque por onde passa. No início da carreira como amador jogou no CEUB, no Juventus e no Fluminense do Sítio Vidéu, equipes brejinhenses que não existem mais. Esta última tinha como treinador na época, o ex-prefeito de Brejinho, Agenor Ferreira dos Santos, que atuou no América do Recife, nos idos dos anos 50, quando a equipe rivalizava com os outros grandes clubes da capital pernambucana.

Com grande habilidade no gol e no ataque, Carlêudo sempre foi solicitado por treinadores de equipes amadoras da região para reforçar os times em disputas de competições municipais e regionais. O talento vivo do futebol brejinhense teve participação em muitas equipes, a exemplo da Seleção de Tuparetama na disputa da Copa do Interior, Itapetinense, Gameleira e Internacional de Itapetim, Estrela de São José do Egito, Seleção Egipciense, Sodegi também de São José do Egito, no qual foi campeão municipal por três vezes. Atuou ainda na cidade de Santa Terezinha e em várias outras equipes da região que, segundo ele, somaria mais de 50 times que defendeu.

Em 2013 já com 43 anos disputou a Copa Pajeú pelo Nativos de Brejinho, sendo campeão invicto e melhor goleiro da competição. Na carreira de atleta amador conseguiu um feito satisfatório, sendo por nove vezes reconhecido como melhor goleiro em competições que disputou.

O último e mais recente título conquistado com direito a defesa de pênalti aconteceu no dia 07 de julho jogando pelo Grêmio de Brejinho na Copa Carreiro em Santa Terezinha-PE. O Grêmio sagrou-se campeão e Carlêudo conquistou mais uma vez a façanha de ser eleito o melhor goleiro do campeonato, aos 46 de idade.

Agora com 47 anos completados no último dia 25 de julho, a “Lenda” do futebol brejinhense avisa que vai continuar jogando para incentivar e ajudar a molecada que está começando. “Vou continuar para dar uma incentivada nessa molecada”, diz.

Veja fotos abaixo

Esporte Clube de Teixeira – 2ª divisão do Campeonato Paraibano. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Esporte Clube de Teixeira – 2ª divisão do Campeonato Paraibano. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Nacional de São Bernado do Campo – Série A3 do Campeonato Paulista. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Seleção amadora de Tuparetama Pernambuco- Disputa da Copa do Interior. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Seleção Egipsiense de São José do Egito-PE. (Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Internacional de Itapetim-PE. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Extinto time do Juventus de Brejinho. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Extinto Fluminense do ex-prefeito de Brejinho Agenor Ferreira. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Time do Nativos de Brejinho – Campeão da Copa Pajeú 2013. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Grêmio de Brejinho – Campeão da Copa Carreiro 2018 em Santa Terezinha-PE. Foto: Arquivo pessoal de Carlêudo
Carlêudo eleito o melhor goleiro da Copa Carreiro em Santa Terezinha-PE. Foto: Arquivo pessoal
Carlêudo e o ex-jogador Viola do Corinthians. Foto: Arquivo pessoal

Essa reportagem é uma produção exclusiva do site Repórter do Sertão. Fica autorizada a reprodução em qualquer veículo, desde que seja citada a fonte.

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here