Mulheres são presas acusadas de tortura contra menor em Afogados da Ingazeira

0
39
Maria Eduarda Vieira Gonçalves, 18 anos, à esquerda da imagem, tortura a menor em vídeo que circulou nas redes sociais. Ela foi presa e uma menor, apreendida
Um vídeo que circula nas redes sociais mostrando uma mulher torturando uma menor no Bairro São Francisco, em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, resultou em investigação quer culminou na prisão de uma e apreensão de outra acusada nesta quarta-feira (10), pelo Delegado Ubiratan Rocha e sua equipe. Ele falou ao programa Manhã Total, da Rádio Pajeú.
No vídeo, que chocou a população, a jovem tem cabelos cortados, é agredida com tapas no rosto e é obrigada a tirar a roupa, sendo humilhada. As imagens são muito fortes. Por política, o blog não explora imagens que divulguem violência.
“A gente estava em sigilo total sobre essa situação tendo em vista estar fazendo diligências. Desde quarta tivemos ciência desse caso. Ouvimos a vítima e familiares e solicitamos diligências cautelares para que o caso fosse resolvido de uma melhor forma. O promotor também ficou chocado quando o informamos. Mas pelo período eleitoral onde não é possível ninguém ser preso cinco dias antes e dois dias após ao pleito, teve todo esse período pra gente ter essa decisão e executá-la”, disse o Delegado Ubiratan Rocha. Uma policial chegou a ser designada para proteção à vitima que foi ouvida com familiares. A operação foi chamada de “Folter”, que é “tortura” em alemão.
A maior é Maria Eduarda Vieira Gonçalves, 18 anos, a que pratica os atos de tortura, agressão, humilhação, e também será indiciada por corrupção de menor. A menor que fez o vídeo também responderá porque fez as filmagens e foi omissa em relação ao crime de tortura. “Todos esses fatos foram apurados”.
O crime foi praticado porque a vítima “ficou” com um ex-namorado de Maria Eduarda. Ela foi indiciada por tortura, cárcere privado e constrangimento ilegal, além de corrupção de menor. Maria Eduarda vai ser levada para a penitenciária de Buíque. A menor deve ir para Salgueiro, Arcoverde ou Recife.
“Só tinha visto situações parecidas em disputas por tráfico de drogas, mas nunca motivado por ciúmes”, disse o Delegado. A Delegada Andreza Gregório também auxiliou nas investigações, por a vítima se tratar de uma mulher.
(*) Fonte: Nill Júnior

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here