Cinco pessoas de uma mesma família de Brasília morrem em queda de avião em Minas Gerais

0
37
Aeronave caiu em Patos de Minas neste domingo — Foto: Paulo Barbosa/G1

Do G1 Brasília

Cinco pessoas de uma mesma família de Brasília morreram em um acidente com uma aeronave particular, em Patos de Minas (MG), na manhã deste domingo (4).

O piloto do monomotor, Marcos Nogueira Chagas, de 45 anos, e a mulher dele, Carla Giannine Pereira Medina, de 44, eram médicos radiologistas no Distrito Federal e tinham o costume de voar aos fins de semana, disse o advogado da família, Lucas Vianna, em entrevista ao G1.

“O Marcos era piloto havia algum tempo. Ele morava com a esposa e os filhos em Brasília e gostava muito de viajar de avião com a família e os amigos durante as folgas.”

As outras vítimas do acidente são os três filhos do casal, de 7, 10 e 13 anos. O advogado Lucas Vianna contou que estava em uma fazenda, longe do centro de Brasília, mas quando soube da tragédia antecipou a volta para oferecer ajuda aos parentes das vítimas.

“A gente acabou se aproximando quando o Marcos virou cliente do meu escritório. Ele até chegou a me convidar para voar, mas nunca surgiu a oportunidade.”

Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre o horário e o local do enterro da família.

Carla Giannine e Marcos Nogueira durante viagem em novembro de 2012 — Foto: Facebook/Reprodução

Aeronave regularizada

Pelo site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a reportagem confirmou que a aeronave de matrícula PR-ZMZ tinha a situação de aeronavegabilidade normal. Ela é da fabricante Flyer Industria Aeronáutica Ltda e foi feita em 2013. A categoria é experimental e está no nome de Marcos Nogueira Chagas.

Investigação

Equipes da Polícia Civil estiveram no local e auxiliaram nos trabalhos da perícia no resgate aos corpos. Ao G1, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou que equipes foram enviadas ao local para começar a apuração do caso.

Esta ação é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados como fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

O piloto Edvar Marques da Costa estava no aeroporto na hora da queda. Ele disse que percebeu que a aeronave sobrevoava rápido e baixo. “A situação parecia de pânico. Vi a aeronave cruzando o aeródromo, acho que ele fez de tudo para retornar a pista. Pensei que ele iria contornar para pousar. Então ouvi o barulho da queda, infelizmente”, contou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here