Recém-nascido levado do Imip é encontrado pela polícia e devolvido para a mãe

0
166
Imip fica no bairro dos Coelhos, no Centro do Recife — Foto: Pedro Alves/G1

Por G1 PE

A Polícia Civil encontrou e devolveu para a mãe o recém-nascido que desapareceu no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no bairro dos Coelhos, no Centro do Recife. O menino, segundo a investigação, foi levado por uma mulher que disse ser avó da criança. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (22).

O desaparecimento de Lucas ocorreu na noite do sábado (20) e o boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado na madrugada do domingo (21). O bebê foi localizado na casa de uma mulher, no bairro de Afogados, na Zona Sul da capital, na noite do domingo, e foi entregue à mãe menos de uma hora depois.

A mulher que levou a criança foi identificada como Eliane Antônia de Oliveira, de 47 anos, pela Polícia Civil. Segundo os investigadores, ela alegou que havia perdido um bebê um mês antes, ficou deprimida e, ao ver a criança sem a mãe ali, resolveu levar o menino.

Após uma denúncia anônima, os policiais chegaram à casa de Eliane e viram o quarto todo montado para a criança, que estava sendo bem tratada. Ela foi flagrada também pelas câmeras de segurança do hospital e reconhecida por outras mães.

O bebê foi entregue à mãe, Luana Maria da Silva, de 30 anos, na noite do domingo, cerca de 40 minutos depois de ter sido localizado. A Polícia Civil informou que ela o amamentou na hora e os dois voltaram para o Imip.

Entenda o caso

Lucas nasceu no dia 4 de abril, aos oito meses de gestação. Luana contou ao G1 que sofreu de pré-eclâmpsia e, nas duas gestações, teve pressão arterial alta, o que pode causar uma série de problemas para mãe e bebê. Com o risco, os médicos do Imip decidiram fazer uma cesariana de emergência. O bebê estava internado para ganhar peso.

No domingo (21), Luana contou que deixou a criança sob os cuidados de outras mães num dos quartos do Imip para acalmar o marido, que tinha se envolvido numa confusão com os seguranças do hospital.

Ao voltar, foi informada pelas outras mulheres que uma senhora, dizendo ser mãe do companheiro de Luana, havia levado a criança, supostamente para se alimentar no banco de leite da maternidade. Então, começou o drama da família em busca da criança.

A família é de Paudalho, cidade na Zona da Mata Norte de Pernambuco, a 40 quilômetros do Recife. Por isso, o marido de Luana era o único a acompanhá-la durante a semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here