Moradores relatam aparição de onça na zona rural de Itapetim

1954
Local onde a professora Maria Ednalva, moradora do Sítio Gameleira, viu o animal.

Por Repórter do Sertão

Moradores da zona rural de Itapetim relataram ao Repórter do Sertão, a aparição de uma onça em suas propriedades. No início de março, Maria Madalena do Nascimento e Ernando Franco disseram que o animal apareceu na residência deles, no Sítio Gameleira.

De acordo com o casal, o fato aconteceu durante a noite, depois que ouviram os cachorros acuados. Ao chegarem no local para ver com que os cães estavam latindo, eles clarearam com uma lanterna e se depararam com o felino em cima de um pé de mangueira no terreiro da casa. Espantado, o bicho pulou da árvore e ainda atacou um dos cachorros, antes de correr em direção a uma mata próxima.

Ernando e Madalena garantiram que o animal se tratava mesmo de uma onça e descartaram a hipótese de ser um gato do mato ou outro bicho da caatinga.

Já o jovem Baltazar Gomes relatou que, há cerca de dois meses atrás, seguia de motocicleta por volta do meio dia, quando o felino atravessou a estrada na região do Sítio Tapera, também na zona rural de Itapetim. Segundo Baltazar o bicho passou rápido, mas deu para perceber que era uma onça porque era bem comprido e a cauda bastante longa, diferente de um gato do mato.

Na manhã da última segunda-feira (31), a professora Maria Ednalva contou que viu um animal muito semelhante com a onça, na mesma comunidade onde o felino foi visto pela primeira vez.

Ednalva informou que estava próximo a sua residência, no Sítio Gameleira, quando o bicho saiu de dentro da mata e passou muito veloz em sua frente. Com medo, ela correu para pegar um pedaço de madeira e começou a gritar e bater palmas na tentativa de espantar o animal que, logo em seguida, saiu quebrando mato por dentro da vegetação.

A professora contou ainda que o bicho tinha uma cor amarelada, era comprido e do tamanho de um cachorro.

Não é comum a aparição deste tipo de animal na região, mas as características relatadas pelos moradores assemelham o felino a uma onça parda.

Se você souber de relatos do sumiço de animais dos criadores da região ou se também viu a onça, faça seu relato ao Repórter do Sertão pelo WhatsApp (87) 999033-0996.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here