Secretaria de Sa├║de de Afogados da Ingazeira emite nota sobre caso suspeito de Var├şola dos Macacos

Por João Paulo Pereira em 11/08/2022 às 08:06:25

A Secretaria de Saúde de Afogados da Ingazeira, emitiu nota na noite desta quarta-feira (10), informando que recebeu do Hospital Regional Emília C├ómara a notificação de um caso suspeito de Monkeypox, nome definido pela OMS.

Segundo a Secretaria, a paciente do sexo feminino tem histórico recente de viagem.

Ainda segundo a Secretaria, foi recolhido material para exames que poderão atestar ou não a presença da doença. A amostra foi encaminhada para o laboratório central do Estado (LACEN). "Assim que recebermos o resultado informaremos à população", informou na nota.

A nota salienta que a doença geralmente se apresenta de forma leve e, na grande maioria dos casos, o paciente se recupera em até 21 dias. O período de incubação da doença é de 6 a 13 dias, podendo variar de 5 a 21 dias. A transmissão começa com aparecimento de sintomas como erupções na pele, e termina quando as crostas das lesões desaparecem.

A Secretaria de Saúde esclarece que a transmissão se d├í através do contato direto com as lesões ou secreções respiratórias das pessoas com doença, sendo essa última forma de cont├ígio menos comum na atual epidemia. As principais formas de cont├ígio envolvem histórico de contato face à face, pele à pele, boca à boca ou boca e pele. Esse contato pode acontecer por abraço, massagem, beijos e por meio de contato íntimo, incluindo o contato sexual.

"O diagnóstico, como j├í dissemos, é feito através de exame laboratorial".

A nota informa ainda que em geral, os casos não necessitam de tratamentos mais complexos, devendo apenas ser assegurado o isolamento domiciliar do paciente até a cicatrização das lesões, sempre sob o monitoramento dos serviços de vigil├óncia epidemiológica (VE) municipais.

"O objetivo do tratamento é o alívio dos sintomas e o gerenciamento de possíveis complicações em pacientes sob risco. A prioridade deve ser prevenir e/ou tratar infecções bacterianas secund├írias".

Finalmente, a Secretaria de saúde ressalta que a doença não é transmitida pelos macacos. É importante deixar isso bastante claro, uma vez que h├í registros, em v├írios locais do País, de macacos sendo mortos em decorr├¬ncia da ignor├óncia e desinformação de parte da população.

Comunicar erro

Comentários