Coronav√≠rus x fumo: tabaco, maconha e cigarro eletrônico podem aumentar gravidade da Covid-19

Por Marcelo Valadares, G1 Os riscos do cigarro para a sa√ļde das pessoas são conhecidos, mas a Covid-19 criou novas preocupações para os fumantes. Abaixo, o G1...

Por João Paulo Pereira em 15/04/2020 às 08:25:54
Por Marcelo Valadares, G1Os riscos do cigarro para a sa√ļde das pessoas são conhecidos, mas a Covid-19 criou novas preocupações para os fumantes. Abaixo, o G1 esclarece d√ļvidas sobre a ação do coronav√≠rus no organismo dos tabagistas.

D√ļvidas respondidas pelos especialistas:

  1. Quais riscos os fumantes correm em relação aos não fumantes?
  2. Como a fumaça age nos pulmões?
  3. O que pode acontecer com alguém que fuma e se infecta com o coronavírus?
  4. Quem fuma pode ser considerado grupo de risco?
  5. Como o cigarro eletrônico afeta os pulmões? E quais riscos ele traz?
  6. Como a maconha atua nos pulmões, ela tem os mesmos efeitos que o tabaco?
  7. H√° diferenças na forma como cachimbo, charuto e narguil√© atuam nos pulmões?

1- Quais riscos os fumantes correm em relação aos não fumantes?

Fernando Didier, pneumologista do Hospital do Coração (HCor), afirma que uma das preocupações em relação aos fumantes √© o fato deles levarem as mãos ao rosto e à boca, tocando em outras superf√≠cies que podem estar contaminadas pelo coronav√≠rus, sem poderem higieniz√°-las adequadamente enquanto fuma.

"Al√©m disso, como h√° uma expiração forçada após uma inspiração profunda acredita-se que possa haver maior propagação de part√≠culas virais, inclusive nas grandes 'nuvens' produzidas pelos vaporizadores" - Fernando Didier, pneumologista do HCor

Jose Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), afirma que o tabagismo está associado a desfechos desfavoráveis em Covid-19. "Já foi possível apontar que ser fumante está significativamente relacionado com sintomas mais graves".

"Os fumantes são mais vulner√°veis a v√≠rus respiratórios que os não fumantes, sendo o risco de infecção grave por Influenza duas vezes maior nos fumantes. Os quadros cl√≠nicos tamb√©m são mais graves. Al√©m disso, no surto pelo coronav√≠rus MERS-CoV , de alguns anos atr√°s, os fumantes tiveram taxas de mortalidade maiores que os não fumantes. Como são v√≠rus muito semelhantes, √© poss√≠vel que as consequ√™ncias sejam muito similares." - Jose Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

2- Como a fumaça age nos pulmões?

Didier explica que as fumaças do tabaco, da maconha ou do narguil√©, queimadas ou vaporizadas, são nocivas às c√©lulas respiratórias j√° nos primeiros contatos. Elas levam à inflamação que se estende do nariz at√© as estruturas microscópicas respons√°veis pela absorção do oxig√™nio, chamadas de alv√©olos.

"Essa inflamação leva à perda da proteção contra agentes externos e ativa mecanismos de defesa como tosse e produção de secreção, mas com perda da qualidade de vida. Com a repetição da exposição, o dano vai ficando permanente, inclusive com destruição completa dos alv√©olos, levando ao enfisema e à inflamação crônica dos brônquios e a bronquite crônica com dano irrevers√≠vel. Al√©m disso, a fumaça pode levar à mutações nas c√©lulas que facilitam o desenvolvimento de câncer" - Fernando Didier, pneumologista do HCor

Chatkin explica que o uso prolongado de tabaco, de qualquer maneira, atinge o trato respiratório em toda sua extensão.

"Desde as vias a√©reas superiores at√© as vias a√©reas inferiores (traqueia e brônquios), podendo chegar at√© a periferia dos pulmões (alv√©olos). O mecanismo parece ser multifatorial, incluindo alterações estruturais das c√©lulas e dos brônquios, mas tamb√©m diminuição da produção de anticorpos e de c√©lulas imunológicas de defesa" - Jose Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

3 - O que pode acontecer com alguém que fuma e se infecta com o coronavírus?

Didier afirma que apesar de ser recente, pode-se dizer que h√° um aumento da chance dos pacientes fumantes desenvolverem as formas mais graves ou at√© chegarem à morte por causa da Covid-19.

"Entretanto, como a doença √© muito nova ainda, não temos um n√ļmero m√≠nimo de cigarros consumidos ou o tempo de fumo para determinar o quanto o risco √© maior. Por√©m, quando extrapolamos dados de outros v√≠rus, vemos que at√© mesmo quem fuma h√° pouco tempo est√° mais propenso a evoluir mal." - Fernando Didier, pneumologista do HCor.

4 - Quem fuma pode ser considerado grupo de risco?

Segundo Didier, os fumantes são um grupo de risco para a Covid-19. "Quem fuma, quem j√° fumou ou j√° tem doença pulmonar crônica identificada √©, sim, grupo de risco".

"A doença pulmonar mais frequentemente associada ao tabagismo √© a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que nada mais √© do que a presença de bronquite crônica ou enfisema decorrente da exposição frequente ao cigarro. Nos √ļltimos estudos que analisam fatores de risco de pior prognóstico em Covid-19, o tabagismo parece estar relacionado a maior risco de pneumonia, mesmo na aus√™ncia da DPOC." - Fernando Didier, pneumologista do HCor.

Chatkin afirma que os estudos iniciais mostram que o tabagista ativo est√° associado aos seguintes riscos, quando comparados a uma pessoa não fumante:

  • 1,4 vez maior de sintomas graves
  • 2,4 vezes maior de necessidade de ventilação mecânica
"Al√©m disso, o fato de serem fumantes por longos per√≠odos, faz com que sejam mais frequentes as doenças de base, sejam card√≠acas, pulmonares ou neopl√°sicas, todas elas ligadas ao uso de tabaco. Estes achados são nitidamente dose-dependente, isto √©, quanto maior o n√ļmero de cigarros fumados por dia e por maior n√ļmero de anos, maior a probabilidade de surgirem estas doenças". Jose Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Chatkin aponta ainda que h√° mais facilidade para os tabagistas contra√≠rem o v√≠rus pelos rituais do ato de fumar, envolvendo movimentos repetidos da mão à face.

5 - Como o cigarro eletrônico (vapers) afeta o pulmão? Quais riscos ele traz?

Didier explica que o cigarro eletrônico, antes da pandemia, foi associado a dezenas de mortes nos Estados Unidos. Segundo o pneumologista, o dano j√° acontece nos primeiros minutos de uso. "Isso deixa claro que o mecanismo de agressão pulmonar da fumaça desse dispositivo independe da presença de um v√≠rus".

"Extrapolando o que j√° conhecemos dos outros v√≠rus e dos milhares de estudos com cigarro convencional sabemos que muito provavelmente o cigarro eletrônico pode estar envolvido em diversos desfechos graves em jovens americanos durante a atual pandemia. Jovens esses que antes eram classificados como sem doença crônica e fora de grupos de risco. Dados brasileiros sobre isso ainda não foram elaborados." - Fernando Didier, pneumologista do HCor.

Chatkin diz que o uso de cigarros eletrônicos e os de tabaco aquecido estão relacionados a maior frequ√™ncia de infecções respiratórias, especialmente virais e possivelmente tamb√©m ao novo coronav√≠rus.

Ele explica que os sintomas mais comuns relatados por usu√°rios deste tipo de cigarros, são: tosse seca, boca seca, garganta seca ou irritada.

"As part√≠culas ultrafinas liberadas pelo cigarro eletrônico, por serem muito menores do que as liberadas pelos cigarros tradicionais, favorecem danos iguais ou maiores que os dos cigarros combust√≠veis." - Jose Miguel Chatkin, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

O m√©dico chama a atenção para a inalação da fumaça por não usu√°rios. "O material exalado pelos usu√°rios de cigarro eletrônico pode ser inalado por outras pessoas, especialmente em ambientes fechados. A inalação passiva de got√≠culas e substâncias vaporizadas tamb√©m pode ter efeitos adversos significativos à sa√ļde."

6 - Como a maconha atua no pulmão? Ela tem os mesmos efeitos que o tabaco?

Didier fala que h√° estimativas que afirmam que o dano de um cigarro de maconha equivale a 5 cigarros de tabaco, "por√©m h√° alguma compensação pelo fato de serem consumidos menos cigarros de maconha".

"A maconha possui menos componentes qu√≠micos que o tabaco industrializado, por√©m queima de maneira menos eficiente e não possui filtro quando consumida em forma de cigarro, o que aumenta o dano. O consumo da maconha pode piorar bastante doenças pulmonares pr√©-existentes e causar novas doenças ao longo do tempo, praticamente, as mesmas causadas pelo tabaco." - Fernando Didier, pneumologista do HCor.

Chatkin afirma que a folha da maconha √© muito semelhante a do tabaco. "Ambas quando são queimadas para produzirem fumaça a ser inaladas, produzem muitos produtos tóxicos. Calcula-se em mais de 7,5 mil substâncias"

Segundo o m√©dico, os mais frequentes danos do uso continuado da maconha são neuropsiqui√°tricos. "Mas tamb√©m ocasionam sintomas respiratórios, como piora da asma, exacerbações de bronquite crônica".

7- H√° diferenças na forma como cachimbo, charuto e narguil√© atuam nos pulmões?

Segundo Didier, o cachimbo e o charuto trazem risco de câncer de pulmão, bronquite crônica e enfisema menores que o cigarro convencional, um dos motivos √© que os consumos deles, normalmente, são feitos em menor frequ√™ncia e por haver inspiração menos profunda, sem tragar.

"Entretanto essas formas são bastante relacionadas a câncer de boca, l√≠ngua e garganta. O risco de charuto e cachimbo na Covid-19 ainda não foi bem definido, por√©m acredita-se que qualquer inalação de fumaça traga algum grau de risco adicional".

"No caso do narguil√© o dano pulmonar √© mais evidente, inclusive com o assombroso dado que revela que uma hora de narguil√© equivale a 100 cigarros em termos de dano pulmonar. Muito provavelmente esses pacientes estão mais propensos a desenvolver piores formas da Covid-19." - Fernando Didier, pneumologista do HCor.

Notas sobre a questão do fumo e a Covid-19

A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) diz que o tabagismo causa ou aumenta o risco de complicações de dezenas de doenças, como: as doenças cardiovasculares isqu√™micas (insufici√™ncia vascular perif√©rica, infarto do mioc√°rdio e derrame cerebral), as doenças respiratórias (bronquite e enfisema) e diversos tipos de câncer.

Sobre a Covid-19 a SBPT afirma que a doença √© muito recente e, por esse motivo, ainda não existem evid√™ncias fortes sobre a sua relação com o tabagismo. Mas que o observado at√© agora mostra que o n√ļmero de pacientes graves, ou seja, que necessitam de UTI, foi maior entre os fumantes.

"Especialmente naqueles mais idosos e com doenças crônicas não infecciosas, em sua maioria, causadas ou agravadas pelo tabagismo. Al√©m disso, nesses primeiros estudos com grande casu√≠stica, entre os pacientes com Covid-19 grave, os fumantes faleceram em maior porcentagem do que os que não fumavam", nota da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Outro ponto de preocupação da SBPT √© o compartilhamento de cigarros que aumentam o risco de contaminação com o coronav√≠rus. Esse compartilhamento pode ser feito com pessoas infectadas, muitas das quais estão assintom√°ticas ou com poucos sintomas da Covid-19.

O Instituto Nacional de Câncer Jos√© Alencar Gomes da Silva (Inca) afirma que os tabagistas t√™m seu sistema respiratório prejudicado pelo fumo, e se infectados pelo coronav√≠rus, podem ter sua sa√ļde ainda mais ameaçada.. "Devido a um poss√≠vel comprometimento da capacidade pulmonar, o fumante possui mais chances de desenvolver sintomas graves da doença".

Comunicar erro

Coment√°rios