Pesquisa mostra rota do avanço da Covid-19 em Pernambuco

Por: Portal FolhaPE Com 8.863 infectados e 691 óbitos, Pernambuco √© o terceiro estado do Brasil com mais casos de Covid-19, segundo balanço mais recente do Minist√©rio da...

Por João Paulo Pereira em 05/05/2020 às 07:36:29
Por: Portal FolhaPECom 8.863 infectados e 691 óbitos, Pernambuco √© o terceiro estado do Brasil com mais casos de Covid-19, segundo balanço mais recente do Minist√©rio da Sa√ļde. Uma pesquisa divulgada pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) nesta segunda-feira (4) mostra que a pandemia se consolidou em Pernambuco a partir da Região Metropolitana do Recife (RMR). O painel da Fundaj, elaborado pelo seu Centro Integrado de Estudos Georreferenciados (Cieg), mostra o avanço da doença em Pernambuco. Os casos confirmados pularam de 90 para 6.860, representando um aumento de 7.623% em abril. De in√≠cio, a pandemia avançou no sentido Fernando de Noronha-Palmares e, no fim do m√™s de abril, o eixo foi reorientado no sentido Recife-Agreste, o que mostra um aumento dos casos em direção ao Interior do Estado. Os mapas mostram a mudança na orientação, que √© representada pela elipse - forma geom√©trica que mostra o c√°lculo do eixo principal de disseminação dia a dia da doença em Pernambuco. [caption id="attachment_35863" align="alignnone" width="930"] Casos confirmados no Estado em 1¬ļ de abril de 2020 - Imagem: Reprodução[/caption] H√° casos confirmados em 128 dos 185 munic√≠pios pernambucanos. "Nesse ritmo, nos próximos dias atingir√° rapidamente 100% do Estado", afirmou o pesquisador da Fundaj e coordenador respons√°vel pelo painel, Neison Freire. "No cen√°rio atual, a pandemia encontrar√° √°reas com alta vulnerabilidade social, em munic√≠pios pobres e com grandes parcelas da população tendo baixa renda, precariedade de acesso ao abastecimento de √°gua e esgotamento sanit√°rio - indicadores que são decisivos no combate a essa e outras doenças", continuou Neison. Segundo o estudo da Fundaj, a Covid-19 se espalhou por pequenas cidades do Sertão a partir das rodovias BR-323 e BR-101. Foram então criados polos de disseminação em centros regionais como Caruaru e Petrolina. O avanço da doença próximo a cidades do Agreste e do Litoral Norte de Alagoas fez o estado vizinho montar barreiras sanit√°rias em suas √°reas de divisa com Pernambuco. "Sua alta velocidade de cont√°gio √© compat√≠vel com as modernas atividades urbanas e o baixo isolamento social observado em v√°rias cidades", pontuou Neison. A Fundaj agora segue com a pesquisa para analisar a difusão da pandemia em Alagoas. O painel completo pode ser acessado neste link.
Comunicar erro

Coment√°rios