Ataque em escolas deixa três mortos e onze feridos no Espírito Santo

Disparos ocorreram na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEFM) Primo Bitti e em uma escola particular na mesma avenida. Dois professores e um aluno foram mortos.

Por João Paulo Pereira em 25/11/2022 às 13:21:24
Ataques em escolas em Aracruz, Norte do ES - Foto: Reprodução/Redes sociais

Ataques em escolas em Aracruz, Norte do ES - Foto: Reprodução/Redes sociais

Um ataque a duas escolas deixou três mortos e outros onze feridos em Aracruz, no Espírito Santo, nesta sexta-feira (25). Os disparos aconteceram por volta das 9h30 na Escola Estadual Primo Bitti e uma escola particular na mesma via que fica em Praia de Coqueiral, 22 km do centro da cidade. Aracruz, onde o ataque aconteceu, fica a 85 km ao norte da capital.

A informação preliminar, segundo um policial militar que está no local, é que um jovem seja o autor dos disparos, mas, a identidade do atirador não foi divulgada até a última atualização desta reportagem.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o autor invadiu a escola estadual com uma pistola e fez vários disparos assim que entrou no estabelecimento de ensino. Depois, foi até a sala dos professores e fez novos disparos. Na unidade, dois professores foram mortos.

Na sequência, o atirador deixou o local em um carro e seguiu para a escola particular Centro Educacional Praia de Coqueiral, que fica na região. Na unidade, uma pessoa foi morta. A vítima fatal é um aluno.

Após o segundo ataque, o atirador fugiu em um carro. A polícia faz buscas na região.

Imagem de atirador que invadiu escolas no Espírito Santo — Foto: Reprodução

Ao todo, dois professores e um aluno foram mortos. A identidade e idade não foram divulgadas. Onze pessoas foram baleadas, uma delas teve de ser resgatada pelo helicóptero ao hospital.

Segundo os dados do Censo Escolar de 2021, a escola Primo Bitti tem cerca de 500 alunos matriculados. O governo estadual não confirmou quantos alunos estavam no local no momento do atentado.

Em uma publicação no Twitter, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), confirmou que as escolas tinham sido invadidas e que acompanhava a investigação.

Fonte: Por Fabiana Oliveira, Juirana Nobres e Viviane Lopes, g1 ES

Comunicar erro

Comentários