Adolescente e homem morrem após edif√≠cio desabar em Olinda; bombeiros tentam resgatar mais cinco pessoas

Quatro pessoas ficaram feridas no desabamento: duas tiveram alta e outras duas estão internadas. Defesa Civil de Olinda disse que o pr√©dio havia sido desocupado pelo órgão.

Por João Paulo Pereira em 28/04/2023 às 08:05:55
Prédio desabou em Olinda, no Grande Recife ¬- Foto: Ezequiel Quirino/TV Globo

Prédio desabou em Olinda, no Grande Recife ÔŅĹ- Foto: Ezequiel Quirino/TV Globo

Parte de um edifício em Olinda, no Grande Recife, desabou por volta das 22h da quinta-feira (27). Duas pessoas morreram: um adolescente de 13 anos e um homem de 32 anos. Quatro pessoas ficaram feridas e foram socorridas: duas tiveram alta e outras duas estão internadas. Bombeiros tentam resgatar outras cinco vítimas.

Não foram divulgados os nomes das vítimas. O corpo do homem de 32 anos foi o primeiro a ser localizado. Durante a madrugada desta sexta-feira (28), o corpo do adolescente também foi encontrado.

J√° entre os socorridos com vida, estão tr√™s mulheres e um homem. Das quatro vítimas retiradas com vida do local, duas foram resgatadas com ferimentos leves. Foram duas mulheres, de 25 anos, socorridas pelos bombeiros.

Elas foram encaminhadas para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da PE-15, em Olinda. Chegaram à meia-noite e foram liberadas às 2h.

As outras duas vítimas foram conduzidas pelo Serviço Móvel de Atendimento de Urg√™ncia (Samu): um homem de 45 anos para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na √°rea central do Recife, e uma mulher de 30 anos para o Hospital Miguel Arraes, em Paulista, na Região Metropolitana.

O homem chegou à Unidade de Trauma do Hospital da Restauração às 23h57. Ele sofreu uma fratura na mão e o quadro de saúde dele é est√°vel, informou o HR na manhã da sexta (28). Não h√° informações sobre o estado de saúde da mulher levada para o hospital em Paulista.

Três cachorros foram resgatados vivos dos escombros, segundo o Corpo de Bombeiros.

O que aconteceu

Moradores vizinhos ao prédio disseram que houve um grande estrondo antes do desabamento do Edifício Lene, na Rua Acapulco, no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda.

Os bombeiros foram acionados às 22h08 para a ocorr√™ncia e chegaram ao local 20 minutos depois. Foram deslocadas tr√™s viaturas de resgate, tr√™s viaturas de salvamento e uma viatura de combate a inc√™ndio.

A Defesa Civil de Olinda também est√° no local e informou que o imóvel j√° havia sido desocupado pela instituição.

Segundo a reportagem de TV Globo que acompanha os resgates no local, havia 16 pessoas no edifício – que tem 32 apartamentos, com térreo e tr√™s andares. Os bombeiros ainda não sabem o que causou a queda do prédio e o inc√™ndio que aconteceu em seguida.

De acordo com a Prefeitura do Recife, o Samu Metropolitano foi acionado na noite de quinta (27) para atender vítimas de um chamado de inc√™ndio no bairro de Jardim Atlântico e deslocou para o local uma ambulância de suporte b√°sico, duas de suporte avançando e um veículo de intervenção r√°pida.

O socorro também é feito com equipes do Corpo de Bombeiros, e de equipes do Samu de Igarassu, Olinda, Paulista e Abreu e Lima.

Localidade tem histórico de prédios interditados

O bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, tem um histórico de ocupação de prédios com risco de desabamento. No entorno da Rua Acapulco, onde fica o Edifício Lene, diversos imóveis j√° foram interditados pela Defesa Civil do município.

Alguns dos prédios da localidade foram evacuados ainda no início dos anos 2000, por risco de desabamentos. Em 2020, moradores denunciavam o cen√°rio de abandono no entorno dos habitacionais, com acúmulo de lixo e √°gua parada e falta de iluminação.

Em 2013, a Prefeitura de Olinda contabilizava 58 edifícios interditados na cidade. Dez deles ficavam no bairro de Jardim Atlântico.

Fonte: Por g1 PE

Comunicar erro

Coment√°rios