Polícia Civil elucida caso de feminicídio brutal na zona rural de Brejinho através de DNA do suspeito

Por João Paulo Pereira em 04/04/2024 às 08:20:18

A Polícia Civil de Pernambuco, por meio da Delegacia da 174¬į Circunscrição – Brejinho, concluiu a investigação da morte de Elza Cristina Araújo Santos, cujo corpo encontrado por vizinhos despido, no interior de sua resid√™ncia, no Sítio Brejinho de Tomé, na tarde do dia 18 de dezembro do ano passado. Elza residia em um local isolado, na companhia apenas de um filho especial, tornando a elucidação do crime um desafio ainda maior.

Todavia, a Polícia Civil coletou informações sobre o suspeito, Fagner Moisés Santos, e através de diversas perícias realizadas a requerimento do Delegado Antônio Junior de Lima e Silva, que presidiu a investigação, foram constatadas provas cabais da participação do citado investigado no crime, j√° que foram encontrados vestígios de DNA da vítima em uma camisa que o indiciado tentou se desfazer logo após o crime, a qual foi arrecadada pelos investigadores em um matagal nas proximidades do Povoado de Vila de F√°tima, onde o suspeito foi visto na noite do crime, sem camisa.

Também foram encontrados vestígios de DNA do indiciado nas unhas da vítima, o que na visão da Polícia Judici√°ria, concluiu de maneira indiscutível a sua participação exclusa no b√°rbaro crime homicídio.

Pelo que foi apurado, a motivação foi possivelmente de ordem sexual e muito embora não tenham sido coletados indícios de viol√™ncia sexual no corpo da vítima, esta não se consumou pela resist√™ncia de Elza, tanto que os achados de DNA em suas unhas indicam a típica atitude de defesa de mulheres vítimas de tentativa de viol√™ncia sexual.

A autoridade policial diante dos veementes indícios de autoria, coletados após o emprego de modernas técnicas de investigação, pugnou pela decretação da prisão preventiva do indiciado, o que foi prontamente deferido pelo Poder Judici√°rio, através da Vara Única da Comarca de Itapetim, e o inquérito policial j√° concluído, ser√° encaminhado ao Ministério Público de Pernambuco para início da persecução penal em Juízo.

Fonte: Blog do Marcello Patriota

Comunicar erro

Coment√°rios