Começa a primavera: em Pernambuco, estação é período mais seco do ano

Temperaturas podem se aproximar e até passar dos 40º C no Sertão do Estado

Por João Paulo Pereira em 22/09/2022 às 10:18:49
Primavera é considerada a estação das flores (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Primavera é considerada a estação das flores (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Começa às 22h04 desta quinta-feira (22) a primavera no Hemisfério Sul. A estação vai até o início da noite de 21 de dezembro, quando chegará o verão. Em Pernambuco, a primavera é mais quente e mais seca e, no Sertão, a temperatura pode se aproximar ou até passar da casa dos 40º C. O período é o que tem a menor incidência de chuvas na maior parte do Estado.

"É o trimestre mais seco no Estado, principalmente no Litoral e Agreste. É normal a elevação das temperaturas, que devem ficar acima dos 32º C no Litoral e também no Agreste e acima dos 34º C no Sertão", afirma a meteorologista da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) Vilurdes Lopes.

A umidade relativa do ar pode ficar abaixo dos 20% nessas regiões, índice considerado crítico à saúde. "Em regiões com umidades abaixo de 60% já prejudica a saúde, mas no Sertão é normal. Quando está abaixo de 20% a Apac emite alerta porque pode ocorrer algum prejuízo à respiração da pessoa, uma insolação", completa a meteorologista.

Próximo ao final da primavera, entre o fim de novembro e início de dezembro, o Sertão entra no período pré-chuvoso, sobretudo na parte extremo-oeste. Nessa época, costumam ocorrer as primeiras pancadas de chuva.

"O que vamos sentir muito é o calor e como temos mais umidade, a tendência é de muito calor", disse Vilurdes sobre a tendência para a região litorânea do Estado.

Este ano, o Pacífico Equatorial está sob a influência do fenômeno climático La Niña, que provoca um resfriamento em grande escala das temperaturas da superfície. Quando há a influência de El Niño, análogo ao La Niña, a temperatura se eleva mais.

"O La Niña não tem essa característica de elevar mais a temperatura", explicou Vilurdes. Em alguns dias, a depender da ação de sistemas, as temperaturas podem apresentar oscilações maiores.

No final deste mês, a agência irá fazer a previsão de chuvas para outubro. De acordo com a climatologia histórica, a precipitação média da Região Metropolitana do Recife é de 49,7 mm; na Zona da Mata, 27,8 mm; no Agreste, 17,9 mm; e, no Sertão, 12,2 mm.

Equinócio
Cleiton Batista, da coordenação do Observatório da Sé, explica que o equinócio de primavera, que também pode ser chamado de ponto vernal, corresponde à passagem do Sol do Hemisfério sul ao Hemisfério norte.

"Tal termo compreende o momento que esse fenômeno acontece. O dia possui a mesma duração da noite. Pode ser compreendido também, pelo instante em que o Sol passa do hemisfério sul para o hemisfério norte", explica.

Essa data, que costuma ser 22 ou 23 de setembro, é a que marca o início da primavera no Hemisfério Sul e o início do outono no HemisférioNorte.

Brasil
Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o período reflete uma transição entre as estações seca e chuvosa na área central do Brasil, assim como o início do transporte de umidade vinda da Amazônia.

A umidade amazônica costuma ter efeito em outras importantes áreas do país, de forma a definir como serão as chuvas nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e no centro-sul da Região Norte.

De acordo com o Inmet, a primavera costuma provocar acumulados de chuva inferiores a 100 milímetros no norte da Região Nordeste, principalmente no norte do Piauí e no noroeste do Ceará.

As temperaturas tendem a ficar mais elevadas em "grande parte" do Norte, interior do Nordeste e em alguns pontos da parte central do Brasil.

"Os primeiros episódios da Zona de Convergência do Atlântico Sul podem ocorrer durante a primavera, com chuvas no Sudeste e Centro-Oeste e nos estados do Acre e Rondônia", detalha o instituto.

Segundo o Inmet, na Região Sul, são esperados episódios de complexos convectivos de mesoescala, o que pode resultar em chuvas fortes, rajadas de vento, descargas atmosféricas e eventual granizo.

"Vale lembrar que, com o crescente aumento das chuvas em grande parte do país, nesta época do ano, dá-se início o plantio das principais culturas de verão", acrescenta o Inmet.

Fonte: Por Fabio Nóbrega com Agência Brasil

Comunicar erro

Comentários