Barreiras deslizam, atingem casas e deixam feridos em Olinda; bombeiros buscam casal desaparecido

Bombeiros foram acionados. Ainda não há informações sobre vítimas.

Por João Paulo Pereira em 25/05/2022 às 07:58:08
Barreira deslizou e deixou feridos no Córrego do Abacaxi, em Olinda - Foto: Reprodução/WhatsApp

Barreira deslizou e deixou feridos no Córrego do Abacaxi, em Olinda - Foto: Reprodução/WhatsApp

Dois deslizamentos de barreiras atingiram casas e deixaram pessoas feridas em Olinda, na madrugada desta quarta-feira (25). Os acidentes ocorreram por causa das fortes chuvas que caem no Grande Recife (veja vídeo acima). De acordo com a Defesa Civil, um casal que morava numa casa destruída está desaparecido e há a suspeita de que homem e mulher estejam soterrados.

Na cidade, houve ao menos sete deslizamentos de barreiras. Houve quatro pessoas com escoriações, sendo duas no Córrego do Abacaxi, no bairro de Caixa D'Água, e outras duas no Córrego do Abacate, no Alto da Conquista.

O Corpo de Bombeiros faz buscas no Córrego do Abacaxi devido à suspeita de haver ao menos mais duas vítimas do deslizamento de terra soterradas pela barreira. São o casal Rosemary Hipólito de Oliveira, de 44 anos, e Sérgio Pimentel, de 54 anos.

Cães farejadores são utilizados para tentar encontrar o casal em meio aos escombros. Entretanto, segundo os bombeiros, o trabalho é difícil por causa da dificuldade de acesso ao local em que a barreira deslizou.

A farmacêutica Simone Oliveira mora no Córrego do Abacaxi, próximo ao local em que ocorreu o acidente, e disse que a barreira segue deslizando na manhã desta quarta.

"O Corpo de Bombeiros está aqui, mas o acesso está difícil, porque a barreira ainda está deslizando. Não se sabe se a família já tinha saído na hora do acidente. Os moradores são muito conhecidos por aqui, eu conheço desde pequena", afirmou a moradora.

O secretário executivo de Defesa Civil de Olinda, coronel Alberto D'Albuquerque, foi até o local e disse que o trabalho principal do órgão é de avaliar os riscos e reduzir o prejuízo. Entre as 17h da terça-feira (24) e as 7h desta quarta (25), choveu na cidade 173,7 milímetros, o que é mais da metade dos 320 milímetros esperados para o segundo trimestre do ano.

"Tivemos quatro vítimas com escoriações nos córregos do Abacaxi e Abacate. Elas não precisaram ser internadas e foram socorridas no local, porque sofreram machucados leves. Estamos acompanhando o trabalho dos bombeiros e torcendo para que não haja vítimas soterradas. E, se houver, que sejam resgatadas vivas", disse o coronel.

Fonte: Por Pedro Alves, g1 PE

Comunicar erro

Comentários